Home
História Slowly
I3irKy & Jay297
I3irKy & Jay297 | 🇬🇧 Reino Unido & 🇸🇾 Síria
Escolha do Editor

Originally written in English. Translated by Matheus Mota Ribeiro ( Math01839 ).

Como eu começo isso? Uma história sobre minha experiência com Slowly? Para resumir em algumas palavras, posso basicamente dizer que este aplicativo mudou minha vida. Eu não vou negar; essa é uma história de amor lenta. Acho que vale a pena contar às pessoas e, espero, mostrar que há magia nas cartas e nas histórias de amor.

Eu tropecei no ‘Slowly’ completamente por acidente no final de 2018. Minha vida estava desmoronando na época e, inicialmente, fui à loja de aplicativos para encontrar qualquer coisa que pudesse para me afastar da minha situação atual. Inicialmente, eu estava procurando um jogo para jogar, mas como eu estava olhando os aplicativos da seção do ano, ele chamou minha atenção. Uma onda de nostalgia me atingiu, lembrando os amigos de caneta que eu tinha crescido e a emoção de receber uma carta no correio. Meus próprios pais eram amigos de caneta quando se conheceram e, para resumir uma longa história, eles se casaram há mais de 30 anos e aqui estou eu. Então eu tentei baixá-lo e escrevi meu perfil e enviei minha primeira carta para um cara aleatório na Turquia falando sobre jogos de computador (com detalhes excessivos!). Eu provavelmente parecia louca por eles. Eu recebi uma resposta e boom, meu ensaio foi respondido. Eu abro minha primeira resposta com grande entusiasmo e boom. 2 linhas de resposta. Nem mesmo uma pergunta de volta ou qualquer coisa que eu pudesse responder. Eu estava um pouco estripada, eu admito. Quase apaguei o aplicativo ali e depois. Mas me senti compelido a tentar novamente e dar outra chance. Mantive minhas cartas curtas e doces como forma de introdução e, ao final, adicionei uma pergunta aleatória, na esperança de que a pessoa se sentisse compelida a me escrever de volta e, assim, meu amor começou o aplicativo. Eu enviava três cartas aleatórias todos os dias, a redefinição da correspondência automática e as respostas começaram a aparecer. É muito difícil manipular 30 cartas e responder e tentei o meu melhor para responder a todos! Demorou o meu tempo livre completamente por um tempo, então parei a correspondência automática e, gradualmente, as letras diminuíram conforme as outras pessoas pararam de responder ou excluíram o aplicativo. Alguns dos meus novos amigos encontrados, aos quais eu havia enviado várias cartas, pararam de responder no momento em que as coisas estavam ficando interessantes e acho que estava começando a me cansar de escrever, tentando começar de novo com novas pessoas e não mantendo amigos. Minha vida estava assumindo o controle na época em que era Natal e, devido a coisas acontecendo na minha vida, comecei a me sentir deprimida com a vida novamente.

Então algo aconteceu. Algo novo.

Recebi minha primeira carta de alguém para quem não havia enviado inicialmente! Minha primeira partida aleatória! Isso era algo novo! Eu olhei para a origem do escritor e dizia Síria. Este não é exatamente o lugar em que eu esperava receber uma carta, mas acho que essa é a alegria do Slowly, que o atinge com o inesperado. Depois de fazer uma lavagem cerebral como todo mundo pela mídia ocidental, você não vê essa parte do mundo de maneira muito favorável. Mas, ei, essa foi minha primeira carta aleatória de alguém e fiquei empolgado. Em 30 de dezembro de 2018, recebi uma carta da Síria, sem saber o quanto isso mudaria minha vida no ano seguinte. A garota que enviou foi chamada Jenny.

A carta era curta e doce, uma introdução normal com o slogan habitual “Estou procurando amigos de todo o mundo ” no final. Então, eu respondi, coisas comuns, um pouco sobre mim, comentando o quão bem a carta foi escrita e algumas perguntas na esperança de uma resposta. A resposta veio e a conversa fluiu. Apenas funcionou. Gradualmente, construímos mais tópicos de conversa e, depois de várias cartas, falamos mais sobre nós mesmos, fazendo perguntas mais pessoais e curiosidade sobre a vida um do outro. A única informação que você já ouviu falar sobre a Síria na Inglaterra foi sobre guerra e terrorismo. Foi bom ter uma visão sobre tudo isso de alguém que estava lá e vivia. Muitas percepções minhas foram alteradas. Era um amigo de caneta com quem eu podia conversar e me senti tão natural e a verdadeira emoção que senti ao ouvi-los e ler a próxima carta brilhou. Eventualmente, compartilhamos algumas fotos de coisas como animais de estimação e de onde éramos. Então arrisquei e enviei uma foto minha dizendo que seria bom colocar um rosto em toda a escrita. Esta foi a primeira vez que isso aconteceu no aplicativo, eu queria compartilhar um pouco mais sobre mim. Eu estava sempre apreensivo que compartilhar fotos arruinaria a magia de escrever e a transformaria em outra coisa. Mas o aprimorou, construiu um pouco mais de confiança e as palavras fluiram facilmente entre nós. Sempre tínhamos algo para conversar e as cartas continuavam regularmente. Eu temia o momento em que acabaria parando ou simplesmente morreria. Mas isso não aconteceu.

Depois vem o temido “ você quer falar em um aplicativo de mensagens instantâneas? Não sei por que temia tanto isso. Não queria perder a magia e como as cartas me faziam sentir. O fato de eu ter algo em minha vida eu ansiava e apreciava.
Eu realmente queria dizer não! Adorei as cartas e achei que isso iria estragar tudo. Eventualmente, eu concordei com isso, mas prometi a mim mesma e disse a Jenny que ainda estou enviando cartas de qualquer maneira. E assim eu fiz.

As cartas estavam começando a ficar cada vez mais longas, estávamos aprendendo mais e mais sobre o outro. Foi a comunicação pela qual eu estava agradecido. Eu não estava no melhor dos estados da minha vida e isso me deu a oportunidade de me perder por escrito e esquecer o que estava acontecendo. Em fevereiro, estávamos conversando regularmente tanto em cartas quanto em mensagens instantâneas. O próximo passo foi aqui, Jenny perguntou se poderia me ligar uma noite para conversar. Novamente, medo instantâneo! Agora, eu sou uma daquelas pessoas que acham difícil falar ao telefone. Falo um pouco com minha mãe, mas geralmente evito ligações e deixo que elas atendam ao telefone, se eu puder ajudar. Então, novamente, tentei adiar e inventei desculpas até que finalmente desmoronei e conversamos. Foi apenas por 40 minutos. Eu estava nervoso como o inferno e pensando em quanto eu entenderia, diria algo errado que iria ofender ou basicamente me envergonhar. Desde o segundo em que ouvi a voz dela, os nervos se foram. A conversa fluiu com facilidade, fiquei nervoso e comecei a falar sobre camelos e outros tópicos aleatórios. Mas fluiu. Sua voz me acalmou e era como se fôssemos apenas amigos de longa data nos alcançando. Nós lentamente nos aproximamos. Enviamos cartas, enviamos mensagens e ocasionalmente ligávamos.

Agora, então, não é o meu melhor momento da vida para admitir isso, mas eu estava escondendo muito dela durante esse tempo. Eu havia me separado da minha esposa e não via meus filhos muito antes de começar devagar. Eu estava sozinho e deprimido e foi isso que me levou a participar em primeiro lugar. Ela falou muito sobre sua vida e como as pessoas próximas a ela mentiram para ela. Decidi contar a ela tudo em uma carta, como eu ainda era casado e minha situação. Dando a ela a chance de se decidir se ela ainda quisesse falar comigo enquanto estávamos cada vez mais perto, todas as cartas e todas as ligações e eu não conseguia mais esconder isso. Confiei bastante na esperança de que tivéssemos uma amizade e isso durasse. Mas só se eu dissesse a ela agora. Ela entendeu e acho que levou nossa amizade para o próximo nível. Eu realmente confiava nela e durante nossas conversas sempre aconselhamos e consolávamos. Isso me permitiu falar sobre coisas sobre as quais não falei com ninguém. Nós tínhamos um ao outro e minha vida estava clamando por uma pessoa assim. Estávamos lá para nos animar nos dias ruins. Demos um ao outro um ombro para chorar e uma pessoa para desabafar na vida e funcionou. Certa noite, eu quebrei o telefone aleatoriamente por apreciação com quem eu tinha essa pessoa com quem conversar. Começamos a confiar um no outro e uma amizade se desenvolveu além do que tínhamos. Continuamos escrevendo cartas e conversando. Tínhamos muito mais em comum do que jamais pensamos ser possível. Nós até exploramos as opções de escrever uma carta real um para o outro, que foi rapidamente esmagada quando percebemos que você simplesmente não pode enviar e-mails para a Síria. Lentamente, sempre foi a nossa coisa. Continuamos enviando cartas e eles estavam atingindo proporções de ensaio agora. Estava certo e foi uma parte importante da minha vida. Devido ao efeito de lentamente, comecei a escrever cartas reais para dar a ela, se alguma vez tivesse a chance de entregá-las pessoalmente.

Jenny foi a pessoa que me trouxe de volta à beira de desistir da vida. Com ela para me apoiar e me incentivar, comecei a mudar as coisas da minha vida. Consegui um ótimo trabalho como professor e comecei a me sentir feliz novamente. Minha vida estava melhorando. Jenny se tornou minha melhor amiga. Através de todas as cartas e conversas, encontramos algum tipo de felicidade e nada me deixou mais animado do que uma notificação dizendo lentamente que uma carta chegaria da Síria em 14 horas. Estávamos mundos separados, mas tão perto.

Durante a Páscoa, rimos dos lugares que ela poderia visitar no mundo com seu passaporte. Devido às sanções que atingiram a Síria do resto do mundo, ela e o povo sírio foram muito difíceis devido a coisas que estavam acontecendo fora de seu controle. Muitas de suas amigas haviam fugido e eram refugiadas. Conversamos sobre a reunião um dia, talvez na época, sem acreditar que isso iria acontecer. Mas uma viagem ao Líbano por alguns dias para ver os sites e Jenny poder traduzir. Foi um sonho agradável e nós dois prometemos começar a economizar dinheiro. Nós dois realmente fizemos.

Meses começaram a passar. Passamos de força em força. Nosso tempo conversando e amizade foi definido por diferentes momentos. Nossas cartas eram detalhadas, jogando, fazendo perguntas e compartilhando músicas. Falar ao telefone durou horas e horas. Tivemos a chance de conversar por vídeo e algo mudou. Nós nos perdemos um com o outro. Nossa amizade progrediu para algo mais. Conversamos por cerca de 5 horas, nos vendo, rindo, brincando … caindo. Adormecemos conversando um com o outro. Usamos nossas cartas lentamente para falar sobre coisas sobre as quais tínhamos vergonha de falar normalmente. Nós dois escrevemos sobre esse bate-papo e como foi. Era como um encontro sem estar em um encontro. Muitas coisas da nossa crescente amizade foram discutidas usando as cartas. Lentamente, nos deu uma saída para conversar sobre coisas que talvez não quiséssemos violar por telefone.

As semanas se passaram novamente e conversamos mais e mais. Várias horas por noite. Conversamos por vídeo o mais rápido possível e as borboletas estavam começando a me bater sempre que eu via o rosto dela ou olhava nos olhos dela. Eu tive que sair do trabalho por uma semana, o que significava que não podíamos conversar por telefone por uma semana. Enviamos cartas. Eu percebi o quanto eu sentia falta dela. Me ocorreu como eu estava me sentindo. Eu estava me apaixonando por ela. No caminho para casa, em um avião de Barcelona, ​​aproveitei a oportunidade para admitir meus sentimentos, não consegui mais mantê-los. Fiz como sabia que poderia fazê-lo. Enviei uma carta para ela. Eu disse que estava me apaixonando por ela e estar longe me fez perceber. Foi provavelmente a carta mais importante que já enviei na minha vida. Assim como a carta em que contei tudo sobre minha vida e situação, enviei uma carta e rezei para que ela estivesse lá para conversar comigo no dia seguinte.

Ela sentiu o mesmo! Foi um momento mágico para mim lendo a resposta. Então, nosso relacionamento atingiu um novo nível. Começamos a planejar uma maneira de nos ver. É uma coisa estranha aprender tudo sobre alguém por meio de cartas, mas foi assim que funcionou para nós. As cartas nos fizeram. Conversamos muito e o vídeo conversou muito, mas as cartas foram como descobrimos muito um do outro. Planejamos férias no Líbano em outubro e passamos o verão trocando idéias e planejando. Finalmente, em agosto, foi reservado.
Nosso relacionamento foi de força em força e estávamos empolgados. Uma semana antes de partirmos, o Líbano decidiu entrar em erupção em protestos do governo e nossa viagem parecia duvidosa. Decidimos deixar as coisas até o último momento para decidir se a viagem estava acontecendo ou se cancelaríamos. Estava na ponta da faca.

O amor é uma coisa estranha. Uma simples carta me levou a conversar com alguém e a me apaixonar por alguém que está fora do mundo. Agora eu estava viajando para um país prestes a entrar em conflito civil apenas para ver se era real. Eu precisava disso na minha vida, precisava saber se todas as borboletas no estômago e meu coração pulando uma batida eram reais. Então eu fui … e ela também.
Isso vai parecer extravagante como o inferno, mas foi amor à primeira vista. O fato de termos aprendido muito sobre o outro através de nossas cartas significava que esse não era o primeiro encontro. Eram apenas duas pessoas, destinadas a ficarem juntas, finalmente se encontrando no que era um dos lugares mais voláteis do mundo na época. Bem, pelo menos por uma semana.

 

Duas pessoas, de dois lugares totalmente diferentes na terra, diferentes culturas, diferentes raças, se reúnem em um lugar que pode entrar em erupção a qualquer momento e basicamente se apaixonar pessoalmente depois de se apaixonar por cartas e telefonemas. Eu adoraria dizer que inventei tudo isso, mas é a verdade honesta dos deuses. A vida das pessoas é definida por diferentes momentos e esse foi um dos meus. Em nosso penúltimo dia no Líbano, propus uma maneira que definiu nosso relacionamento até então. Escrevi uma carta para ela. Enquanto ela lia, eu me ajoelhei atrás dela e esperei até que ela se virasse, o que eu pedi para ela fazer na linha final e propus. Ela disse sim. Jenny, da Síria, agora é Chris, do noivo da Inglaterra, planejando como podem ficar juntos e passar a vida juntos, olhando para o futuro, planejando mais viagens e tendo uma família. As coisas não são fáceis devido às nossas origens e ainda existem muitos obstáculos a atravessar até que esses momentos possam acontecer. Mas o que começou como uma simples carta se transformou em meu futuro e felicidade. Lutaremos até estarmos juntos novamente.

Lentamente nos apresentou, nos permitiu construir uma amizade e depois nos apaixonar. Um amor que teria sido impossível de outra maneira. Estamos noivos e ainda estamos separados e escrevendo um para o outro até estarmos juntos novamente, espero que permanentemente. Mesmo quando estivermos juntos, escreverei para ela de vez em quando apenas para manter o mesmo sentimento empolgado de receber uma carta e ver que palavras valiosas adornam.

Eu e Jenny escrevemos um para o outro desde 30 de dezembro de 2018. Estamos prestes a escrever 200 letras um para o outro. 200 cartas em 350 dias com um tempo de espera de 14 horas são bastante impressionantes e mostram o efeito de lentamente na minha vida. Lembrando que essas 200 cartas eram apenas para uma pessoa e não contavam as multidões que enviei conversando com outras pessoas também. 200 cartas para encontrar um amigo, um melhor amigo, um amante, uma alma gêmea e um noivo. Nossa história ainda não terminou; apenas começou. Mas isso nunca teria acontecido sem devagar. Obrigado.

Chris aka I3irKy

<3

 Envie sua história

SLOWLY

Comece a se conectar com o mundo agora!

SLOWLY ajudou 2,347,000 usuários construindo mais de 10,652,000 amizades.